sábado, 5 de junho de 2010

Saudade

Saudade
.
Depois de tanto tempo, a saudade
É uma lembança ténue, uma quimera
Que no pensamento fica, e espera
De si mesma, de alguma outra realidade

Já não é disto ou daquilo, a eternidade
Esta saudade que nos acompanha, e se preza
Nos faz olhar p’ra vida, sua natureza
É o único rasto que nos ficou da felicidade

Como o vinho que nos oferece, o seu torpor
Nos confunde, nos empresta numa clareza
Nos rouba a nós mesmos com seu ardor

Ah, saudade, só tu és concerteza
a Ilha eterna num mar de dôr
Neste cálice bebo, esta tristeza

by Jorge Pereira

1 comentário:

Myriam Valentina disse...

A saudade é doce lembrança guardada num baú de esperanças.
Passei para deixar um beijos