segunda-feira, 26 de abril de 2010





Um palíndromo, como devem saber, é uma palavra ou um número que se lê da mesma maneira nos dois sentidos - normalmente, da esquerda para a direita ou ao contrário, da direita para a esquerda. Exemplos: OVO, OSSO, RADAR. O mesmo se aplica às frases, embora a coincidência seja tanto mais difícil de conseguir quanto maior a frase; é o caso do conhecido SOCORRAM-ME, SUBI NO ÓNIBUS EM MARROCOS, que foi o que sucedeu à nossa amiga Tajana. Perante o vosso interesse pelo assunto (confessem que foram todos ler a frase de trás para a frente, vá lá) tomámos a liberdade de seleccionar alguns dos melhores palíndromos da língua de Camões...

ANOTARAM A DATA DA MARATONA

ASSIM A AIA IA A MISSA

A DIVA EM ARGEL ALEGRA-ME A VIDA

A DROGA DA GORDA

A MALA NADA NA LAMA

A TORRE DA DERROTA

LUZA ROCELINA, A NAMORADA DO MANUEL, LEU NA MODA DA ROMANA: ANIL É COR AZUL

O CÉU SUECO

O GALO AMA O LAGO

O LOBO AMA O BOLO

O ROMANO ACATA AMORES A DAMAS AMADAS E ROMA ATACA O NAMORO

RIR, O BREVE VERBO RIR

SAIRAM O TIO E OITO MARIAS

ZÉ DE LIMA RUA LAURA MIL E DEZ

4 comentários:

romantic disse...

ola ,tentei seguir-te mais não consegui ,volto depois net deve estar lenta,obrigada por eestar ame seguir abraços marcia.

Alma Inquieta disse...

Olá Jorge!

Confesso que fui ler a frase...

Gostei do teu texto e do blog...

Parabéns!

Um beijo.

CURI-QUIETA disse...

Muito interessante...

Lendo e aprendendo.

O teu blog está lindo.

EMOÇÕES disse...

Oi Jorge!
Bem interessante essa sua postagem!
Nossa Língua Portuguesa é maravilhosa!
Parabéns pelo blog!
Bjs